Projecto Kitabanga

O Projecto Kitabanga – Conservação de Tartarugas Marinhas, existe desde 2003 e é implementado pelo Departamento de Biologia da Faculdade de Ciências da Universidade Agostinho Neto.

Conta com a participação de docentes e estudantes universitários, bem como com o envolvimento de membros das comunidades locais onde tem vindo a exercer as suas actividades de investigação, conservação e educação ambiental.

Actualmente conta com uma área de actuação directa de 55,5 km, distribuída pela região do Soyo, Kissembo, Palmeirinhas, Sangano, Longa, Cuio e Manono (Bentiaba), perfazendo uma cobertura de 3,4% da costa de Angola.

A Fundação Kissama é parceira deste projecto e é responsável pela produção de materiais e actividades de educação ambiental.

Objectivos

O principal objectivo deste Projecto é contribuir para o conhecimento e protecção das tartarugas marinhas ao longo da costa de Angola.

Assim, as principais actividades do projecto desenvolvem-se de forma a obter:

- Uma panorâmica das áreas e espécies de maior incidência de desova ao longo das áreas de intervenção,

- Uma variação de densidades e abundância relativa ao longo do tempo,

- As taxas de natalidade e mortalidade,

- O crescimento populacional e migrações,

- Aspectos relacionados com o ecossistema onde se inserem.

Em termos práticos, as actividades implementadas são:

- Identificar e proteger ninhos e tartarugas.

- Aumentar os níveis de experiência e capacitação de técnicos para uma maior intervenção ao longo da costa Angolana.

- Capacitar membros das comunidades com as melhores práticas para a conservação de tartarugas marinhas e seus habitats.

- Estabelecer acordos de parceria com instituições locais e internacionais, assim como projectos semelhantes com finalidade de trocas de experiências e superações de matérias afins.

- Contribuir com subsídios informativos para que os órgãos decisores potencializem os aspectos de conservação.

Resultados Alcançados (2003-2018)

A intervenção do projecto permitiu:

- Conhecer aspectos sobre a bioecologia das tartarugas marinhas em Angola.

- Conhecer o status das tartarugas marinhas em Angola.

- Contribuir para a sensibilização de comunidades costeiras em prol da salvaguarda de tartarugas marinhas.

- Contribuir para a tomada de medidas de conservação e no desenho da Estratégia Nacional para a Conservação da Biodiversidade.

- Registar e preservar mais de 25.000 ninhos.

- Contribuir com a inclusão de mais de 3.000.000 pequenas novas tartarugas no meio marinho.

- Capacitar quadros com princípios ligados á Biologia da Conservação.

- Desenvolver actividades de educação ambiental para a consciencialização das comunidades e outros utilizadores da costa Angolana.

15 Resultados Página(1 de 5)